Responder a: Explicação sobre a fig. 2.15; pag 18 do TUP

#4367

fabio
Mestre

Felipe,

No flanking, quem dá a direção do movimento lateral é o leme, enquanto o conjugado dos helices apenas mantém a proa do rebocador. A resultante é um movimento lateral do centro de gravidade do rebocador, mantendo a proa inalterada.

Se os hélices girarem “inboard”, fica mais fácil, pois a pressão lateral das pás dos hélices resultam em um vetor contrário ao conjugado de rotação, nesse caso na direção desejada do flanking. Na verdade o autor deixa entender que só é possível fazer se os hélices girarem inboard.

Acho que o que está te confundindo é a figura 2.15 do livro, que mostra uma seta para ré no hélice de BE, dando a impressão que aquilo é a direção do empuxo, mas na verdade é a direção da marcha a ré do hélice.

Anexos:
You must be logged in to view attached files.