Responder a: leme

#3319

Slide 23
Hélices girando para dentro (inward) tem maior eficiência propulsiva.
Uma desvantagem dos propulsores de passo fixo (inward) é o maior raio de giro, pois: sendo o de boreste de passo esquerdo e o de bombordo de passo direito, quando se usa os propulsores conjugados, o transverse effect se opõe à curva.

Dúvidas
como ocorre esse efeito lateral transverso? isso é ruim para o rebocador?
[SIERRA] O efeito lateral transverso é complexo explicado em detalhes no Cap. 2 do Naval Shiphandling. É ele que faz a popa do navio tender a boreste com máquinas indo avante (propulsor passo fixo com giro no sentido horário) e tender a bombordo com máquinas atrás.
Esse efeito transversal do propulsor não é desejado, pois significa sempre perda propulsiva avante. Na prática, lida-se com esse efeito da melhor maneira possível (usando o efeito a favor da manobra). No caso de rebocador de 2 eixos, prefere-se INWARD pelas razões explicadas no slide (melhor eficiência propulsiva).

No audio fala menor raio de giro.
[SIERRA] Sim, o áudio está com erro.

Pela animação, slide 24, o maior raio de giro ocorre com os hélices girando sentido ant-horário.
[SIERRA] No slide 24, mostra-se somente que 2 hélice INWARD terão maior raio de giro e OUTWARD terão menor raio de giro.
Para entender isso, é importante entender bem a explicação do slide 23
INWARD:
1. Os propulsores giram para dentro quando avante e são de passo fixo (FPP).
2. O rebocador quer iniciar uma guinada para boreste.
3. O propulsor de boreste é colocado a ré e o de bombordo é mantido avante.
4. Conforme a figura acima, ambos os propulsores agora giram no sentido horário.
5. O conjugado de rotação puxa a popa para bombordo, iniciando a guinada do rebocador para boreste.
6. Entretanto, o efeito lateral (transverso) dos propulsores contraria o conjugado, resistindo ao movimento para bombordo da popa.

Em que afeta o rebocador maior raio de giro?
[SIERRA] Menor manobrabilidade (ele avança e afasta mais em uma guinada).