Responder a: Head Mark

#2857

i) Aqui houve uma mistura de conceitos: rumo (course), marcação (bearing) e head mark.
– Rumo é algo mais complexo e representa a trajetória do navio. O navio pode estar no rumo certo mas com a proa apontando alguns graus para BE/BB. Esta diferença é a deriva.
– Marcação é referente a algum ponto conspícuo em relação ao Norte (magnético ou verdadeiro). Entretanto, ela (marcação) muda em relação ao observador (se movendo).
– Marcação Relativa (e Polar) é referente a algum ponto conspícuo em relação à Proa do Navio.
– Head Mark (marca de proa ou fixar a proa) é uma marcação (pode ser em relação ao Norte ou à proa do navio) utilizada para guiar o navio em determinada derrota.
O texto enfatiza simplesmente que você deve usar a marcação da agulha (magnética ou giro) e não a marcação relativa/polar (baseada na proa no navio) para estabelecer Head Marks, pois é possível circundar um objeto com a marcação relativa/polar não variando (exemplo que dei na resposta anterior).

ii) Tanto faz o Norte, o importante é que o Norte é fixo e se você está marcando um objeto baseado no Norte (magnético ou verdadeiro, e não na proa da embarcação) e esta marcação não está variando, você está seguindo uma trajetória definida (que é o propósito do Head Mark).

iii) A agulha magnética hoje em dia serve de backup da agulha giroscópica. Lembre-se que a agulha magnética é mais simples e não é dependente de nada no navio. Já a agulha giroscópica é mais complexa e, portanto, pode apresentar problemas com mais frequencia.

Sds.

  • Esta resposta foi modificada 7 anos, 1 mês atrás por Sierra Pilots.
  • Esta resposta foi modificada 7 anos, 1 mês atrás por Sierra Pilots.
  • Esta resposta foi modificada 7 anos, 1 mês atrás por Sierra Pilots.