fbpx

Slides 13 e 14 Bollard Pull Requirements

Home (concurso para prático) Fóruns Rebocadores Portuários (Tug Use in Port) Slides 13 e 14 Bollard Pull Requirements

Visualizando 2 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #2033
      fabiocduarte
      Participante

      Uma dúvida apenas para consolidar o conceito de efeito Coanda.
      O Tug Wash Effect ocorre com o rebocador puxando tanto na proa, como popa e costado correto?
      A definição de efeito Coanda, no entanto, é descrita para rebocador puxando na proa.
      Então é correto afirmar que o Tug Wash Effect que ocorre na popa ou costado não pode ser chamado de efeito Coanda?
      Obrigado.

    • #2035

      Fabio,

      Sim, o tug wash effect ocorre em qualquer parte do navio onde a descarga do propulsor do rebocador encontra “com força” o casco do navio, atrapalhando a manobra. Piora com a diminuição da lazeira (UKC) pois a descarga não encontra caminho por onde fluir, e com o aumento do RPM e potência aplicada.

      O efeito Coanda é caracterizado pelo deslocamento do navio no sentido oposto a “puxada” do rebocador. Veja é um efeito ou consequência do tug wash e não o tug wash em si. O tug wash em si pode resultar somente em perda de eficiência do rebocador.

      O efeito Coanda ocorre tipicamente na proa do navio em função da forma da mesma ser propícia (asa). Logo, acontece o efeito hidrodinâmico de aceleração do fluido no bordo oposto da “puxada”, diminuição de pressão neste bordo e deslocamento da proa do navio no sentido (alta pressão -> baixa pressão) (Bernoulli).

      Beleza?

      Sds.

      Renato

    • #2036
      fabiocduarte
      Participante

      Perfeito Renato.
      Na proa há o deslocamento contrário e isso caracteriza Coanda. O que não ocorre na popa e costado, onde apenas diminui eficiência do propulsor.
      Valeu.

Visualizando 2 respostas da discussão
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.