fbpx

Reverse Arrest Mode x Transverse Arrest Mode

Home (concurso para prático) Fóruns Rebocadores Portuários (Tug Use in Port) Reverse Arrest Mode x Transverse Arrest Mode

Visualizando 4 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #3494
      otimoneiro
      Espectador

      Pessoal,

      no Tuip, temos uma explicação distinguindo o Reverse Arrest Mode e o Transverse Arret Mode, mas tratando-os como instrumentos aplicáveis no Direct Mode.

      Fiquei me perguntando se o livro está correto ou se há algum erro material.

      É que essas modalidades de ajudar no breaking force tem aplicação em altas velocidades (parâmetro de 8 knots). Então, o correto não seria INDIRECT MODE? Ou estou equivocado?

    • #3498
      eduardomelnik
      Participante

      Entendo que no direct mode a linha de fé (a longitudinal) do rebocador está alinhada com o cabo de reboque, e no indirect mode não.
      Tanto o reverse arrest como o transverse arrest funcionam com a longitudinal do rebocador alinhada com o cabo de reboque, então é nessa posição (a do método direto) que tu vai aplicar o reverse ou o transverse.
      Se já tiver no indireto com alta velocidade fica lá mesmo que o bicho puxa bem, não vejo muito sentido em passar pro transverse arrest.
      Seria isso?

    • #3500
      pirata
      Participante

      Concordo com o Eduardo,

      No método direto quando vamos aplicar força de parada alinhamos o cabo e temos a opção de utilizar o transverse ou reverse arrest. Nesse caso utilizamos a máquina para forças de parada.

      No método indireto, quando vamos criar forças de parada, nós vamos utilizar a resistencia do casco para auxiliar a parada, levando a extremidade de trabalho do cabo p/ fora e a extremidade livre em direção ao navio. Nessa condição o rebocador CRIA STEERING FORCES também.

      Para auxiliar a interpretação peguei o trecho do TUG:
      “The indirect towing method is applied by an after tug at speeds higher than five to six knots. With the indirect towing method, the tug makes use of the hydrodynamic forces created by incoming water flow on the tug’s skeg and/ or underwater body.”

      Portanto como estamos utilizando a máquina, e não a resistencia do casco, para parar, o transverse e reverse arrest são considerados métodos diretos.

      Agora, se esta interpretação estiver correta, fiquei em dúvida em uma coisa:
      -É possível criar forças de parada no método indireto sem gerar forças de guinada? Pois pelo o que vi nas figuras 4.8 e 9.5 quando o rebocador operando no método indireto vai aplicar força de guinada (em linha reta), ele aplica o transverse ou reverse arrest.

    • #3502
      eduardomelnik
      Participante

      Pirata, na última frase vc quis dizer “aplicar força de parada” e não “aplicar força de guinada” né?
      Eu entendo que não se vá usar o indirect arrest mode (ao menos regularmente ou preferencialmente) para produzir forças exclusivamente de parada, tendo em vista que o rebocador ficaria basicamente de través pro fluxo, o que levaria o centro de pressões para mais longe do ponto de reboque, aumentando o gasto de energia, e além disso sendo necessário um controle relativamente cuidadoso do mestre do rebocador, sendo que pro transverse ou reverse arrest só dando máquinas quieto o rebocador já vai ficar paradinho estabilizado na posição certa.

      • Esta resposta foi modificada 4 anos, 5 meses atrás por eduardomelnik.
    • #3504
      pirata
      Participante

      Exato, força de guinada!

Visualizando 4 respostas da discussão
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.