fbpx

Pressão hidrostática

Visualizando 2 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #5737
      Hugo Marins Silva
      Espectador

      Caro Fábio,

      No quiz “draw from basico”, seção I – introdução, há a seguinte assertiva:

      “Um submarino (bem submerso) se movendo em mar grosso observa maior pressão hidrostática na proa e popa.”

      A afirmação é dita falsa, e no feed-back é dada a seguinte explicação:

      O termo “bem submerso” utilizado todas as vezes em que o livro se refere a esta condição é justamente para garantir que qualquer interferência de ondas na superfície seja desprezível para o modelo matemático.

      A pressão hidrostática, por definição, depende somente da profundidade. A pressão total é a soma da pressão hidrostática com a pressão dinâmica, esta sim maior na proa e na popa, por causa da velocidade.

      Esta afirmação me gerou dúvida, pois se a pressão dinâmica depende da velocidade, e se a velocidade do fluxo é menor na proa e na popa, a lógica seria que a pressão dinâmica fosse menor, e não maior, na proa e na popa. Se assim fosse, quem teria de ser maior na proa e na popa é a pressão estática.

      O artigo da Wikipedia sobre “Princípio de Bernoulli” diz que uma das formas de apresentar a equação de Bernoulli é se chamando pressão dinâmica o termo relativo à velocidade, e se agrupando os termos de pressão e altura na pressão estática.

      Assim, como na fórmula em anexo, na categoria “pressão estática”, além do produto densidade x gravidade x altura, seria comum se somar o termo da pressão pressão, para se poder simplificar dizendo que pressão estática + pressão dinâmica = cte. Muito embora em outros momentos se use essa denominação referindo-se apenas ao produto ρ.g.h (e daí sim dependeria apenas da altura).

      Procede minha forma de pensar?

      Attachments:
      You must be logged in to view attached files.
    • #5759
      fabio
      Mestre

      O que o teorema de Bernoulli diz é que a quantidade de energia em um fluxo não se altera. Se aumenta a velocidade a pressão diminui, e vice versa, para conservar a energia total constante.

      A pressão na proa do navio é maior que a hidrostática porque ali o fluxo diminui drasticamente de velocidade ao se chocar com a proa, e quase toda componente dinâmica se converte em pressão.

      Ao contornar a curva do costado a acontece o contrário, velocidade do fluxo é maior que a do navio, e a pressão total cai abaixo da hidrostática. O excedente de velocidade se converte em pressão negativa. Assim se formam as cristas e os cavados que dão origem aos sistemas de ondas do navio.

    • #5814
      fabio
      Mestre

      Hugo,

      Eu vou mudar o feedback dessa questão, colocando exatamente como está o texto do livro.
      Ficar tentando entender o principio de Bernoulli foge ao contexto, e não cai na prova. Tudo que voce precisa saber é que se a velocidade aumenta a pressão cai, e vice versa.

      O Principio de Bernoulli tem muitas simplificações possíveis, e nem todas elas se aplicam ao exemplo do PNA. Quando voce ler “hydrostatic pressure” no PNA, quer dizer p.g.h apenas (pg 173 – propulsão).

Visualizando 2 respostas da discussão
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.