fbpx

Graneleiros e Navios-Tanque

Visualizando 7 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #2886
      Rodolfohern
      Participante

      Olá Fábio/Renato

      No material consta a seguinte citação: “Graneleiros e navios –tanque, normalmente tem algo Cb, pouca potência e maior estabilidade (GM > que 3 pés). São mais prováveis de terem Trim pela proa e aceleram mais devagar”.

      (i) Como é possível o navio ter grande Cb e apresentar maior estabilidade? Conforme vimos anteriormente no material, a estabilidade direcional é inversamente proporcional ao Cb.

      (ii) Sendo que os graneleiros e navios-tanque possuem maior estabilidade como é possível o trim pela proa? Como já vimos é o trim pela popa proporciona maior estabilidade.

      Em suma, o fato de possuir estabilidade não condiz com maior Cb e trim pela proa.

    • #2901

      Olá Rodolfo,

      A estabilidade que o material se refere não é estabilidade direcional e sim estabilidade estática do navio (flutuação). Esta estabilidade é aquela que faz o navio retornar à sua posição de equilíbrio quando ele executa um balanço lateral (roll), por exemplo.

      Quando mais o centro de gravidade estiver baixo, melhor!

      Veja em Arte Naval o assunto estabilidade estática e altura metacêntrica ou leia em http://en.wikipedia.org/wiki/Metacentric_height

      Sds.

      Renato

    • #2903
      Rodolfohern
      Participante

      Ok. Obrigado pelos esclarecimentos.

    • #2922
      Rodolfohern
      Participante

      Renato, quando autor cita que “navios de formas finas” tendem a ser estáveis, ele se refere ao baixo CB?
      Acredito que não, pois Cb é uma relação de Vol. Carena/Vol. Paralelepípedo submerso. Mas gostaria de confirmar com você. O que acha?

    • #2929

      Boa pergunta Rodolfo!

      Sim, Cb é a relação do deslocamento pelo volume do paralelepípedo submerso.

      Quando se fala em navio afilado para efeitos de estabilidade, refere-se a navios compridos e finos (alto L/B). A confusão acontece, pois estes navios (ex: contaneiros), tem proa afilada e baixo Cb também. É Quase sempre uma coincidência no mundo dos mercantes. Entretanto, se pensarmos num veleiro, podemos ter um Cb baixo, mais uma relação L/B também baixa.

      Sds.

      Renato

    • #2948
      Rodolfohern
      Participante

      Obrigado pelos esclarecimentos.

      Ainda sobre sobre o tema Cb.
      No slide 2.11 diz que navios com grande Cb tendem a ser instáveis (em termos de estabilidade dinâmica e em águas parelhas). Contudo, como já mencionado na pergunta a cima o slide 2.21 navios graneleiros e tanques, ou seja, com grande Cb tendem a ser mais estáveis (em termos de estabilidade estática).

      Qual a diferença de uma citação para a outra?

    • #2949
      Rodolfohern
      Participante

      Renato, a estabilidade estática já ficou claro com sua explicação acima. A dúvida está na citação de grande Cb tendem a ser instáveis (estabilidade dinâmica), parece contradizer.

    • #2951

      Rodolfo,

      Estabilidade direcional (voltar à linha reta quando leme colocado a meio) é o que falta aos navios com grande Cb. Entretanto, como possuem alto GM e centro de gravidade baixo, possuem boa estabilidade estática (voltar à condição inicial quando inclinados lateralmente por quaisquer razões. Ex: ondas).

      Em resumo, são definições bem diferentes.

      Renato

Visualizando 7 respostas da discussão
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.