fbpx

Cap e Limit – Estabilidade Operacional sl 24

Home (concurso para prático) Fóruns Rebocadores Portuários (Tug Use in Port) Cap e Limit – Estabilidade Operacional sl 24

Visualizando 2 respostas da discussão
  • Autor
    Posts
    • #2125
      fabiocduarte
      Participante

      Fabio e Renato, boa tarde

      O slide cita que rebocadores com propulsão a ré atuando no cabo longo na proa (convencionais e ASD atuando como convencional) geram momento de emborcamento no mesmo sentido do momento de emborcamento gerado pelo cabo de reboque. Já tratores e tratores reversos contrariam essa banda.

      Depois cita que na verdade o propulsor sempre contraria o momento de emborcamento do cabo de reboque EXCETO QUANDO O REBOCADOR OPERA NA PROA COM CABO LONGO E TEM O PROPULSOR LOCALIZADO NA POPA.

      Pois bem. Um trator reverso atuando no cabo longo na proa (roda a roda) aumenta ou contraria o momento de emborcamento do cabo de reboque?

      Penso que sendo um trator reverso, omnidirecional, contrarie a banda. Mas, enquadra-se na situação de exceção descrita, qual seja, atuando na proa com cabo longo e possuindo propulsor na popa.

      Abs.

      Fábio Duarte

    • #2127

      Olá Fabio,

      Perfeita sua análise. A frase “EXCETO QUANDO O REBOCADOR OPERA NA PROA COM CABO LONGO E TEM O PROPULSOR LOCALIZADO NA POPA” buscou generalizar a ideia, mas caiu na condição do “trator-reverso” (cuja propulsão contraria a força no cabo de reboque e diminui a probabilidade de emborcamento). Ignore esta frase!

      Sds.

      Renato

    • #2160
      fabiocduarte
      Participante

      ok. Valeu Renato.

Visualizando 2 respostas da discussão
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.