fbpx

Arte Naval e Shiphandling for the mariner – efeitos do vento

Home (concurso para prático) Fóruns Shiphandling, Naval Shiphandling e SQUAT Arte Naval e Shiphandling for the mariner – efeitos do vento

Visualizando 1 resposta da discussão
  • Autor
    Posts
    • #3966
      wtlcampo
      Participante

      Minha dúvida tem mais a ver com o Arte Naval do que com o Shiphandling. Mas como não achei tópico para o Arte Naval, acabei colocando minha dúvida aqui.

      Lendo trecho do capítulo 12 do Arte Naval, fiquei com a impressão de haver um erro:
      Item 12. 57 – Efeitos do Vento (página 649, terceiro parágrafo).

      “Não considerando a corrente, a ação da água na carena se opõe a qualquer abatimento do navio para sotavento. Assim a tendência a arribar (desviar o rumo para sotavento) será maior nos navios em deslocamento leve, e NOS QUE TÊM GRANDE BALANÇO DE POPA”.

      Acredito que o trecho reproduzido em letras maiúsculas esteja incorreto: Se o navio tem grande balanço de popa, a água se oporá mais ao movimento lateral do navio na proa do que na popa. Logo, sob a ação do vento lateral a proa ficará mais “travada” na água enquanto a popa, por ter menor área submersa (navio com grande balanço de popa), se deslocará para sotavento. Como resultado, o navio irá girar, com a proa tendendo a se posicionar contra o vento. Isto me parece ser exatamente o contrário do que o texto do Arte Naval diz.

      Reforçando minha percepção de que este trecho do Arte Naval está incorreto, segue trecho do Shihandling for the mariner, indicando que, em geral, os navios tendem a aproar contra o vento quando se deslocando com pouca velocidade: “Ships of most configurations will normally head up into the wind at increasingly larger angles as the ship loses headway” (pág. 35, segundo parágrafo).

      O que acham? Agradeceria se pudessem comentar sobre esta minha dúvida.

    • #3973
      fabio
      Mestre

      Este é um trecho polêmico. O Arte Naval foi escrito por um militar, e tente a considerar o ponto de vista de manobra dos navios de guerra. O SHFM foi escrito por um prático, e seus navios são os mercantes, são perfis de casco e carena bem distintos.

      Ao falar que o navio arriba por ter mais balanço de popa, só posso imaginar o seguinte: por ter mais balanço de popa, teria também mais calado na popa, o que seria a única justificativa para ter maior tendência a arribar nesse caso. Fica óbvio que faltam informações nessa equação, e só nos resta tentar adivinhar o que o autor pensou.

      O que importa no entanto é que voce compreendeu a lógica da questão.

Visualizando 1 resposta da discussão
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.